Ciência sem Fronteiras

"Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 75 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior."


A descrição lá em cima é o conceito do Programa Ciência sem Fronteiras disponibilizada no site oficial. Lá vocês vão encontrar as informações que precisam para se inscreverem e concorrerem às bolsas de estudos. O site é consideravelmente fácil de mexer e achar o que você procura. Desafio vocês a acharem meu nome na lista de selecionados (desafio sem graça pelo qual ninguém vai realmente se sentir desafiado). 

Basicamente, o Ciência sem Fronteiras é um programa do CNPq e do Capes que te leva pra estudar fora, recebendo uma bolsa. Há bolsas para graduação, doutorado, estágios e etc para uma porção de países. Os períodos de estudo para graduação variam de 6 meses a um ano e as suas despesas como passagem, seguro saúde, gastos mensais, auxílio material didático e todas as taxas da universidade são pagas por eles.

O aluno - de qualquer universidade, pública ou particular, que tenha programas de iniciação ciêntífica, projetos de pesquisa e derivados - tem que se enquadrar numa série de critérios para se inscrever. Ele vai passar por algumas etapas de seleção até receber o comunicado oficial de que foi selecionado. Espere e fique atento a uma porção de burocracias até a bolsa ser implementada.  Pronto, depois é só ser feliz!

Este post fala direitinho como foi o processo seletivo pelo qual eu, candidata no edital  2012-13 da Espanha, passei até conseguir a bolsa.

Qualquer dúvida que vocês tenham, basta perguntar nos comentários desta página do Espanhola Paraguaia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...