sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Diário de Intercâmbio Espanhola Paraguaia: Ep. 2 - Processo seletivo CsF

Bem, eu já expliquei todo o processo seletivo do CsF em um post, mas antes de ontem fiz um vídeo pra pôr no vlog com o mesmo tema. Achei que seria importante falar sobre isso no vlog. Então, lá vai...



Gente, eu queria mesmo pedir desculpas pela péssima qualidade dos vídeos - o que eu espero que seja resolvido logo que eu chegue na Espanha - e pelo meu amadorismo vergonhosamente notável. 
Confesso que posto os vídeos e depois fico doida para apagar, pois fico morrendo de vergonha. Mas como disse no vídeo de apresentação, eu sempre quis fazer um intercâmbio e sempre achei vlogs (diários) de intercâmbio muito legais. Não queria deixar de registrar. Vou mostrar isso pros meus filhos um dia! rsrsrs E tenho certeza que vou rir de mim mesma quando eu for mais velha e perceber o quanto eu pareço bobinha e imatura agora.

Okay, chega de devaneios na madrugada!

Hasta pronto o/

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Uma porção de coisas

Meu desespero diminuiu um pouco hoje! Consegui "encaminhar' grande parte das coisas que estavam faltando. O pessoal da minha universidade, que ia viajar já no comecinho, comecinho de setembro, trocou a data de viagem pra dia 07 ou 08 de setembro, com medo do visto não chegar a tempo. A minha passagem está comprada para o dia 09 de setembro. O otimismo das pessoas me contagiou... Se eles que já trocaram a passagem pra uma data posterior, mas antes da minha data de viagem, acham que o visto deles chega a tempo, porque eu não deveria pensar o mesmo, certo?!

Outra coisa maravilhosa que descobri é que não preciso dos antecedentes criminais pra retirar o visto no consulado. Só precisarei dele para fazer a NIE, quando chegar lá na Espanha! Caso não chegue antes da minha viagem, a mamãe pode enviar por correio pra mim depois. Só isso tirou 30% das minhas preocupações. Agora realmente é só torcer pro visto chegar logo.




Amanhã farei meu desvinculamento da conta da turma de formatura e provavelmente o câmbio de parte do dinheiro. Ainda tenho que "investigar" direitinho como funciona o Visa Travel Money, se posso fazê-lo com chip e com meu nome pelo Banco do Brasil e em quanto tempo eu o recebo.

Consegui falar com algumas professoras sobre as atividades para não perder as disciplinas e, se tudo der certo, conseguirei terminar 4 das 6 que estava cursando. Mas isso é algo que só vai ser completamente resolvido depois que entregar os trabalhos e o formulário de trancamento especial dos períodos na UFPI. Quero resolver tudo até quarta-feira que vem.

Como sei que minha próxima semana será muito atribulada, já separei quase todas as roupas - as que levarei - para serem lavadas e ficarem guardadinhas até o dia da viagem.

Além de tudo, gravei e editei mais um vídeo hoje, que está sendo "upado" neste momento... Meu dia foi até produtivo!!!

É isso, espero que a maré de sorte e de coisas boas continue alta.

Hasta pronto o/

domingo, 26 de agosto de 2012

Sobre listas e o quanto elas podem ser úteis...

Alguns vários dias atrás, numa noite entediante, sem internet e sem sono na casa da minha avó, lá no ceará, pus os fones de ouvido e fui elaborar minhas listas de viagem!

Nunca fui de fazer anotações, nem mesmo nas aulas. Sempre começo os primeiros dias super aplicadinha anotando tudo, até que minha preguiça me vence. Quero abrir parênteses aqui para dizer que isso nunca realmente prejudicou minhas notas. Mas vou ter que mudar esse hábito, pois, pelo pouco que já sei do sistema de ensino das universidades espanholas, lá todos anotam absolutamente tudo que os professores falam e é basicamente aquilo que cai na prova. *enquanto escrevo esse post já penso numa maneira de não ter que escrever anotações de aula, coisas do tipo "gravar as aulas em arquivo de áudio"*... Sim, sou dessas que se dá muito melhor com um teclado de computador que com a caneta, por mais que eu ache muito lindinho anotações manuscritas em cadernos de notas, journals, diários e etc (isso me lembra que ainda tenho que comprar um moleskine antes de viajar). Só pra constar, cartas pra mim, só manuscritas... Longas e lindas cartas manuscritas!

46091596155883730_xzcn7cpk_c_large

Tá, não precisam dizer que eu enrolo demais! O fato é que com tanta coisa na minha cabeça, eu já estava ficando meio maluca. Resolvi fazer um documento no word com o nome "Listas de Viagem", onde fiz uma série de listas...

Para resolver antes de viajar:
Nesta lista, fica bem claro o que eu elenquei nela. Tudo, absolutamente tudo, que eu ainda tinha que resolver antes de viajar. Coisas como trancar a universidade, pesquisar sobre os aeroportos nos quais eu faria escala/conexão (nunca aprendi a diferenciar), fazer o câmbio do dinheiro e etc. O que vou conseguindo resolver, mudo a cor da letra para preto (em vermelho fica tudo o que falta).

Para resolver quando chegar em Palma:
Nessa foram coisas como: abrir conta no banco, prestar conta das passagens e outras coisinhas mais que eu tenho que resolver quando chegar lá...




O que levar na mala:
Tudo o que eu levarei na mala. Separei em tópicos do tipo: roupas, calçados, higiene, beleza, peças íntimas, acessórios e etc. Pra ficar mais organizadinho. Já nessa lista, coloquei o item seguido da quantidade que eu levaria. Por exemplo: 6 calças jeans, 4 sapatilhas (eu sei que são muitas, mas eu amo sapatilhas *-*)...

O que levar na bagagem de mão:
Nessa eu pretendo levar basicamente eletrônicos (celular, notebook, câmera e etc), documentos, uma muda de roupas e outras coisinhas. 



Lugares para conhecer:
O nome da lista já diz tudo. Eu listei uma série de lugares para conhecer e eu acredito que não vai ser possível conhecer todos, mas se eu tirar da lista, aí mesmo é que não tem chance de eu visitar, porque acabo excluindo o destino dos meus objetivos. Alguns são lugares bem óbvios e indiscutivelmente obrigatórios como: Paris e Londres. Sem chance voltar do intercâmbio sem conhecer essas duas cidades. Outros destinos seria um tremendo desleixo da minha parte deixar de visitar: Barcelona, Ibiza, Valência, Madrid. Porque são cidades da Espanha e três delas -Barcelona, Valência e Ibiza - ficam bem perto de onde eu vou morar. Já alguns destinos, possivelmente mutáveis, são: Nice, Florença, Veneza, Roma, Atenas! Vamos ver o que eu vou conseguir conhecer de todos esses.

Vídeos para gravar:
Listei uma porção de assuntos para falar antes da viagem e durante a viagem. Além de alguns "projetos de vídeo". Eu ando longe de ser craque em fazer vídeo. Na verdade, eu sou péssima nisso. Mas eu queria fazer, pra guardar de recordação. Isso é algo que falarei em um post posteriormente. Quando já estiver no intercâmbio.




Despesas:
Isso não é exatamente uma lista. Mas fiz uma espécie de "contas a pagar" que terei quando estiver lá. Já fiz isso para todo os meses (acredite se quiser), com as despesas que sei que vão variar de um mês pra o outro. Tudo isso para ter uma estimativa de quanto eu poderia gastar com coisas do tipo roupas (que eu vou precisar de mais que o que levarei), coisas pra universidade e quanto eu talvez consiga economizar todo mês para eventuais despesas não esperadas e etc. Sei que, com certeza, os valores vão fugir do que planejei, mas me sinto melhor tentando organizar esse aspecto da minha viagem. Um dos mais importantes, diga-se de passagem. Quando chegar e ver como realmente terei que gastar o dinheiro, os ajustes serão feitos.


Essas foram minhas listas. Sempre que lembro de algo que esqueci de colocar antes, vou lá e acrescento. Assim fica mais difícil esquecer alguma coisa importante. Acredito que pelo menos a lista de coisas pra levar na mala e de documentos é bem necessária e útil.

Hasta pronto o/

Ps.: Minha angústia esperando o visto e os antecedentes criminais legalizados continua! Orações ajudariam! Por favor?! rsrs

sábado, 25 de agosto de 2012

Diário de Intercâmbio Espanhola Paraguaia: Ep.1 Apresentação

FINALMENTE meu primeiro vídeo do diário de intercâmbio foi postado. Após gravá-lo pela quinta ou sexta vez! Ainda não ficou bom como eu queria, principalmente pela qualidade do vídeo, a iluminação. Mas pelo menos consegui fazer o áudio soar direitinho. Comprarei uma câmera bem melhor em breve...

Então, esse vídeo é só uma apresentação, dando as informações básicas sobre mim e sobre meu intercâmbio. Para os que têm preguiça de ler (como eu tenho tido ultimamente)...




Espero que vocês gostem...

Eu continuo na agonia da espera pelo meu bendito visto. Passei essa semana inteira bastante estressada, preocupada e, consequentemente, com a mente super cansada. Além de outras preocupações e probleminhas pra resolver... Espero que a semana que vem seja mais promissora.

Até o/

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Processo de Implementação da Bolsa

Pra deixar um pouco mais de lado o estresse que eu tenho vivido nos últimos dias (tudo acontecendo diferente do que eu planejei) resolvi falar sobre algo que tenho protelado muito em escrever sobre, o processo de implementação da bolsa de estudos do CNPq. 
Falar sobre isso é algo chato até pra mim, imagine para quem possivelmente possa estar lendo e pouco se importa com como eu vou parar na Espanha daqui uns meses. Opaaa, daqui uns meses, não! SÓ FALTAM 15 DIAS!!! Eu estou bem ansiosa pra começar a aventura por lá e ter coisas mais legais para contar.
Mas vocês acreditam que, sempre que leio um blog de intercâmbio ou vejo um vlog de intercâmbio, minha parte preferida é a parte antes da viagem e a parte dos dois primeiros meses depois que o intercâmbio começa? Eu não faço idéia do porquê!
Deixando de enrolação... O processo de implementação da bolsa é algo bem simples. Quem leu meu post falando sobre o CsF e o processo seletivo viu que o CNPq me enviou um e-mail dizendo que eu havia sido selecionada. Neste e-mail havia um link que eu deveria acessar, preencher alguns dados e clicar no "enviar" para que ele fosse recebido pelo sistema do CNPq. 
Como eu disse, é bem simples... Alguns campos do formulário já vêm preenchidos, então basta você completar os outros poucos que faltam. Basicamente, os dados que você tem que preencher são: o nome do seu representante legal com o CPF dele (seu representante legal deve estar "inscrito/cadastrado" na Plataforma Lattes, obrigatoriamente") e os seus dados bancários para que eles possam depositar as primeiras quantias antes de você viajar. Aaaah, lembrando que você não pode ter outra bolsa. Se você tem projeto de pesquisa, ele será cancelado assim que sua bolsa de intercâmbio for implementada.
Após preencher o formulário e enviá-lo, sua carta de benefícios - aquela que contém o detalhamento dos benefícios da bolsa - será enviada para o seu e-mail. Isso, é claro, depois de vários dias de angústia e espera pela assinatura digital ou sei lá o que de algum poderoso que não sei o nome e aprovação da bolsa pelos importantes lá do CNPq. rsrsrsrs
Mais tarde, essa carta de benefícios vem para você pelo correio... A original, com assinatura manuscrita de um "senhor" que trabalha da SEBIE. Não sei o que SEBIE significa, mas eles são responsáveis pelos benefícios da bolsa e nos foram muito úteis em tirar nossas dúvidas sobre tais benefícios...
Seu nome, após sua bolsa ser implementada, sairá no Diário Oficial da União e em três dias úteis o dinheiro cairá na sua conta... Tchanaaaaam.... Depois disso é só ficar feliz, achar que está rica por uma semana e depois perceber que o dinheiro não é tanto assim e que ele vai ser devorado pelo câmbio em ascenção do euro devido à essa "bendita" crise...
O dinheiro inicialmente depositado é referente ao dinheiro da sua passagem de ida para o país de destino, o seguro saúde, três meses de mensalidade, uma taxa até que generosa de auxílio instalação para os seus primeiros dias lá e a taxa de bancada (dinheiro para a compra de um notebook, tablet ou material didático)...
Desses valores, você tem que prestar conta da taxa de bancada e do dinheiro da passagem. O resto você gasta como bem entender... Após chegar no país de destino, você deve realizar a abertura de uma conta em um banco de lá e reenviar seus dados bancários pro CNPq, no site da Plataforma Carlos Chagas. A partir daí, o dinheiro da sua bolsa cairá diretamente na sua conta do exterior...
E é isso... Espero que quem leia isso aqui se acostume com o fato de que eu falo demais da conta!
Hasta pronto o/

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Desespero mode on


Uma descrição muito adequada pra mim nos últimos dias é "desesperada"... Devia ser proibido termos tão pouco tempo para conseguir resolver tanta coisa. É tanta burocracia... E o pior é que eu tenho de resolver TUDO sozinha! Dificilmente vocês vão me ver narrando algo como "mamãe foi comigo na ANVISA para que eu fizesse o cartão de vacinas internacional"... Ou "papai me levou ontem no banco pra fazer o VTM". Sabe quem me leva pra todo canto? Transporte coletivo de Teresina, debaixo de um sol escaldante (hoje fez 44°C), com pouco tempo para resolver 1000 coisas...
Então, o que supostamente consigo resolver, consigo errado. BURRA! Ontem enviei os documentos para a universidade da Espanha. Preço da correspondência: R$61,00... A minha indignação ao perceber que esqueci de colocar a cópia do passaporte e uma foto 3x4 no envelope não tem preço. Nem remédio. Só não estou mais desesperada pois teve gente que ainda nem mandou e gente que nem vai mandar. Fora isso, tem o fato de que não nos deram um prazo para enviar.
Entederam o motivo do meu desespero? Não? Não foi suficiente? Tá, deixa eu terminar o desabafo... Minha passagem foi comprada para o dia 09 de setembro e até agora nem previsão de quando o visto fica pronto nem de onde eu terei que buscá-lo. O antecedente criminal legalizado chegou pro Piauí inteiro, parece, menos pra mim. Tenho que correr atrás das professoras para ver se elas me passam um trabalho valendo nota para eu não perder as disciplinas que estão atrasadas devido à greve. Tenho que me desvincular da conta da comissão de formatura da minha turma. Ainda tenho coisas bem necessárias para comprar... Coisas que ainda não têm um "destino", pois também ainda não comprei a mala.
Resumindo, eu deveria morar em Brasília e ter um motorista particular. Todos os meus problemas estariam resolvidos... Ou pelo menos 90% deles.
Eu desesperada é o que temos para hoje...

sábado, 18 de agosto de 2012

Porque (por que) o resto do mundo é melhor que o Brasil... (?)

"Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil. Realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc. Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.

Os dados são da Antropos Consulting:
1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.
2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.
3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.
4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.
5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.
6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.
7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.
8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.
9. Telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas..
10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.
11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?
2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?
3. Que suas AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? :)
4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?
5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?
6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?
7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

É! O Brasil é um país abençoado de fato. Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada BRASIL..."

(Texto de uma escritora holandesa cujo nome não sei)


Lembro de haver lido esse texto um tempo atrás e, quando o encontrei novamente alguns minutos atrás e o li outra vez, mentalmente agradeci por tê-lo achado, pois é algo que realmente gostaria de compartilhar aqui... Acredito que eu não precise falar muito mais coisa além do que está escrito acima. Só queria deixar claro a todos os que me conhecem e que sabem da minha adoração pelas belezas, cultura e qualidade de vida dos outros países, que isso não muda o fato de que eu sou, sim, orgulhosa do país onde vivo e que eu acredito, sim, que nós somos uma grande nação, com um povo maravilhoso que tem suas maiores falhas como resultado das situações e condições impostas pela sociedade. A resposta para as perguntas da autora é muito simples... Não nos orgulhamos do nosso país porque grande parte de nós não sabe a real dimensão dele. Você provavelmente não sabia de metade das informações do texto antes de lê-lo. Como eu também não sabia meses atrás quando o li pela primeira vez... 
Orgulhar-se do seu país não significa não ter motivos para também criticá-lo, não significa não encontrar nele nada que precise ser mudado. Ter orgulho do Brasil é reconhecer a infinidade de coisas maravilhosas que temos por aqui...



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Da imaginação para a realidade

Acabo de ver esse texto publicado no grupo dos selecionados do CsF pra Espanha e soube que tinha que colocar ele aqui, porque é uma opinião da qual eu compartilho, mesmo acreditando também no quanto a imaginação é importante. Algumas vezes, só imaginar não é mais suficiente, apesar do sentimento confortante que imaginar algo que se quer muito traz.



“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver.”                                                                            
                                                                                    

                                                                                           Amyr Klink

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Sobre sentir saudades...

Ontem estive na UFPI e revi algumas professoras. Depois de mais de dois meses sem aula por causa da greve e sabendo que não as verei por quase um ano inteiro, me peguei sentimental pela primeira vez. Eu tenho como explicar o motivo de meu primeiro pensamento sobre saudades ter sido sobre as professoras e sobre minha universidade. Mamãe, papai, avós, tias, tios e amigos serão pessoas com as quais, mesmo longe, sempre manterei contato. Não importa por qual meio de comunicação. Meus professores e minha universidade vão passar um ano apenas como memória, que, querendo ou não, vai enfraquecendo.

Daí pensei que sentirei saudades demais do ambiente da minha universidade. Ela não é uma universidade super equipada, com a melhor estrutura e tenho certeza que nem de longe tem os padrões da universidade para a qual eu vou. Mas já são dois anos e meio passeando por aquele lugar todos os dias. Não tem como não sentir saudades.

Tumblr_m11hleyntt1qlsx2mo1_500_large

Quanto às outras pessoas da minha universidade... Minha turma que eu declaradamente adoro e não queria abandorar! Espero sentir saudades deles só o tanto que eles talvez sintam de mim!

Uma vez vi algo em um vídeo de intercâmbio que achei muito interessante. A menina dizia que você intercambista tinha que entender que enquanto você está no seu tão sonhado intercâmbio, tendo, provavelmente, as maiores experiências da sua vida e vivendo todo dia uma novidade, as pessoas que ficam continuam com a vida que sempre tiveram. Pouca coisa muda para elas enquanto tudo muda pra você constantemente, enquanto está fora.

Tirando minhas próprias conclusões e relembrando palavras que me foram ditas pouco tempo atrás, imagino que quando meu novo eu voltar (porque é óbvio que sofrerei grandes transformações) e reencontrar todas as pessoas, as relações não serão as mesmas. De repente "the new me" não vai agradar os que deixei aqui ou vice-versa. E, por enquanto, evito pensar nisso, pois existem pessoas com as quais eu realmente não queria enfraquecer a relação e outras com as quais, bem...

O que vem me confortando ultimamente é que eu sempre fui uma pessoa absolutamente adaptável às situações. E mamãe vai concordar comigo que sempre fui muito independente e sempre resolvo minhas coisas sem aparentes problemas. E quanto aos problemas, nunca tive um dos grandes, mas sei que sou uma pessoa, apesar de tudo, muito prática e que cria soluções muito rapidamente.

Resumindo, não acredito que terei muitos problemas de adaptação... Com certeza vou sofrer o tão falado "choque cultural", mas não creio que isso vá me abater de alguma forma. Estou falando isso agora com medo de me surpreender comigo mesma e acabar contradizendo tudo. Talvez seja porque, até agora, em nenhum momento me bateu o medo de ir... Sei que esse momento de terror vai chegar. Mas vai ser somente isso, um momento. Amém!!!

Até breve! 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Treinando o espanhol


Tenho que confessar que estou muito relaxada quanto à isso... Talvez por ainda ter na cabeça um pouco daquele mesmo pensamento que todo brasileiro tem: "Espanhol é muito fácil. Eu sei falar espanhol".

Os brasileiros pensam assim porque, sem muito esforço, conseguem entender grande parte de um diálogo em espanhol. O fato é que a maioria não consegue reproduzir. Entende-se por reproduzir: saber como se fala, saber falar, saber escrever.

O espanhol é realmente muito parecido com o português... Mas para uma pessoa de língua nativa como o inglês ou o russo é praticamente tão difícil de aprender quanto o próprio português! Sim, nós sabemos que nossa língua é uma língua difícil de aprender.

Assim como o português, o espanhol tem uma ampla variação de conjugações. Junta-se a isso o fato de que as orações não são compostas da mesma forma do português! Citando um exemplo simples, em espanhol o correto é dizer "a mi me gusta" tal coisa... Se formos analisar do ponto de vista do português o "mi" e o "me" juntos seriam um grande pleonasmo... Como dizer em português algo como "'na minha opinião, eu acho que' ela deveria terminar com o namorado"...

E você aí, que pensa que sabe falar espanhol, quero ver você tendo uma conversa com alguém que tem espanhol como língua nativa. Claro que vocês vão conseguir se entender, claro... Ele vai falar uma porção de coisas que você vai deduzir serem tais coisas pela semelhança entre suas línguas. E você vai falar uma porção de coisas erradas e ele vai entender exatamente pelo mesmo motivo.

O que nós estamos discutindo aqui não é a capacidade de comunicação e de falar o portunhol de ninguém. Falamos aqui sobre ser fluente, conhecer as expressões, as estruturas das frases, falar rápido como eles e conseguir enteder tudo o que eles falam com tamanha pressa.

Não sou expert em espanhol, gente. Ando bem longe disso e não é modéstia. Eu não sou fluente. Não mesmo. Mas todo o contato que já tive, e ainda tenho, com o espanhol me permitiu entender que, embora seja bastante parecido com o português, apenas escutar Laura Pausini em espanhol uma vez na vida não te faz o sabidão da língua espanhola...

Então, mostro aqui, rapidamente, o que eu faço ou já fiz pra treinar meu espanhol...

1. Ser a melhor aluna de línguas da sala de aula...

Não estou me gabando, não. O que eu quis dizer é que sempre fui a que tive mais interesse em aprender línguas, então eu era a que SEMPRE prestava atenção em todas as aulas, respondia desesperadamente todos os exercícios e que consequentemente dava pesca pra todo mundo no dia da prova de espanhol ou inglês. As aulas ajudam muito, principalmente na parte de gramática...



2. Escutar músicas...

Eu amo essa música da Laura. Na verdade eu amo todas da Laura!
Vai lá, te desafio a traduzir o refrão dela.. lá nos comentários! :D

Isso é algo que todo mundo que está aprendendo uma língua nova costuma fazer para se familiarizar com as pronúncias. Só que eu não me detenho a escutar. Eu costumo aprender a letra da música inteira e procurar pela sua tradução... Então, eu escuto a música, tento entender tuudo o que ela diz e depois vou ver se entendi certinho.


3. Assistir novelas mexicanas...

Eu ando "re-viciada" nessa novela ultimamente. Assisti quando tinha uns 12 anos e
não perdia um episódio. Deixo aqui a cena mais esperada da novela "A Madrasta".
Nessa novela, eles não falam tão rápido!


Não me julguem! "A usurpadora" foi a paixão da vida noveleira de muita gente. Mas claro, não adianta assistir dublada. Eu assisto sem dublagem e sem legenda. Porque é fácil? Sim, porque é fácil. Mas também porque ao longo dos 7 anos durante os quais tive contato com o espanhol, me adaptei com a velocidade com a qual eles falam e consigo entender 90% de tudo o que dizem. E como eu disse antes, isso não quer dizer exatamente que eu saiba reproduzir.


4. Ler em espanhol...



Eu vou confessar que acho muito muito chatinho ler livros e textos em espanhol. Mas é necessário... Certa vez tentei ler um romance beeem antigo chamado "Doña Bárbara", cuja história me encanta, mas fui parada pela minha ignorância. Não consegui entender quase nenhuma frase direito, porque a linguagem era rebuscada demais, palavras utilizadas no início do século XX...


5. Visitar sites com "aulas" de espanhol...

Essa era uma das novidades que tinha pra falar dos e-mails que recebi. O CsF disponibilizou gratuitamente 3 meses de aula online no Instituto Cervantes. Eu já comecei as aulas, mas, por enquanto, elas andam fraquinhas. Sites com material grátis e muito bons também são: livemocha (realmente maravilhoso; você pode aprender diversas línguas lá e interagir com outras pessoas) e o buusu.


6. Pensar em espanhol...

Parece loucura mas é muito eficiente. Quando você tenta pensar na língua, acaba descobrindo as palavras em português que você não sabe falar naquela língua e isso te deixa ciente sobre o que você deve estudar.


7. Conversar com alguém que tenha a língua como idioma nativo...


Eu mesma consigo encontrar os erros que cometi no pouco que falei na
conversa acima. Agora tô com vergonha de errar tanta besteira. 
(Besitos tronados para ti, Carmen!)  Quem consegue identificar?


Isso pode ser um pouco mais difícil para alguns. Eu tenho alguns amigos do México, da Argentina e etc com os quais eu falo, por internet, constantemente. E isso ajuda bastante. Eles podem te corrigir sempre que você errar algo e você pode aprender sobre a gramática vendo o que eles escrevem pra você no bate-papo.


Esse post ficou imenso e, por isso, termino ele aqui... Espero que as dicas possam ajudar alguém. E lembrem-se, claro, de que nada substitui um bom livro de espanhol. Devore seus livros do ensino médio e isso vai facilitar pra você em 50%... E dependendo de para onde você vai, não se esqueça de que cada país tem suas peculiaridades linguísticas, mesmo falando o mesmo idioma. Espero não ter problemas na Espanha por causa do meu espanhol mexicano! rsrs

Até breve...

Ps.: Coloquei na pesquisa do we heart it "spanish book" e me aparece um livro escrito em português! rsrsrs Tenho que anotar isso na minha lista de "Coisas para ensinar sobre o Brasil". Poxa, nós falamos português, caramba!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Atualização rápida

Essa semana recebi uns e-mails da universidade onde vou estudar na Espanha.

Um falava sobre a acomodação. Pedindo que eu enviasse o mais rápido possível o dia em que pretendia chegar na cidade, se ia querer ficar na residência universitária ou alugar um apartamento com os outros intercambistas. Minha decisão foi passar 10 dias na residência universitária enquanto procurava um lugar bacana pra morar com as outras intercambistas brasileiras, também do CsF, que estão indo para a mesma cidade e para a mesma universidade.

A residência estudantil é absolutamente incrível e eu realmente adoraria, amaria, passar todo o meu ano naqueles quartos fofos que eles têm por lá, compartilhando do ambiente super legal da área comum e de todas as atividades esportivas e de entretenimento da universidade, serviço de lavanderia, de limpeza do quarto, refeições, internet wi-fi grátis, economizando com transporte para a universidade, além, é claro, do o fator "segurança". Convenci vocês de que a residência universitária é a melhor opção? Porque acho que convenci a mim mesma depois de tudo isso. Assistam o vídeo aí embaixo pra vocês terem uma idéia.





Mas vocês sabem o que? A diária lá, na primeira semana de estadia, custa 28€! E nas semanas seguintes passa para salgadíssimos 47€ ou algo assim, quase na casa dos 50€! O mês inteiro sairia pela "bagatela" de, adivinhem... 762€!!!!

Caso vocês ainda não saibam, minha bolsa mensal é de 870€. Não me sobrariam nem 110€ para gastar com outras coisas. Claro que eu já analisei o fato de que, hospedada lá na universidade e pagando aquela mensalidade absurda, eu não teria nenhum outro gasto do tipo "necessidades básicas" e teria muitíssimo conforto e comodidade. Mas pensem bem, com os 100€ que me sobrariam eu só conseguiria comprar shampoo, condicionador, absorvente, desodorante, sabonete, talvez tomar um café por semana na cafeteria do próprio campus universitário e tirar as xérox (ou lá não existe isso de tirar xérox de material pra estudar?)!

E eu sei que 870€ não é tanto dinheiro assim, mas com os gastos que já andei pesquisando, eu gastaria pouco mais de 500€ dividindo apartamento com outras pessoas, pagando transporte e fazendo compinhas de supermercado todo mês! Eu provavelmente fiz as contas erradas e vou gastar mais que isso, principalmente no começo, mas... Quando chegar lá é que vou saber direitinho como vai ser minha vida nesse aspecto e caso não dê muito certo ficar no apartamento, talvez volte pra residência. Conto tudo pra vocês quando já estiver lá.

Se vocês forem bastante curiosos, como eu sou, sempre que leio blogs de intercambistas, clicando no link da residência estudantil lá em cima, vocês podem ver direitinho como é a residencia de lá. O site é bem facinho de navegar, mesmo sendo em espanhol. Bem diferente das residências estudantis aqui, né? Ou pelo menos, bem diferente da residência estudantil da UFPI! rsrs Chega a ser ridículo comparar... Me deixem saber se vocês ficaram encatados assim como eu (ninguém sabe desse blog ainda, Flávia, quem você vai querer que te responda????)!

Como esse post já ficou muito grande, vou deixar pra falar das novidades dos outros e-mails em futuros posts que sairão logo, logo!

Até breve...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...